Inusitados

Os estromatólitos de Hamelin Pool

Os estromatólitos de Hamelin Pool

O que se parecem rochas submersas nas águas hiper-salinas da praia de Hamelin Pool, em Shark Bay, região de Gascoyne, Austrália Ocidental, não são propriamente rochas. São seres vivos, chamados estromatólitos, ou rochas fósseis criadas por minúsculos micróbios unicelulares conhecidos como cianobactérias, e são uma das primeiras formas de vida da Terra. A palavra estromatólito vem do grego, de stroma que significa camada e de lithos que significa rochas.

Estromatólitos são fósseis que foram originados por bactérias e cianofitas que, ao captarem os carbonatos existentes nos meios onde viviam, e ao metabolizá-los, os depositavam nas suas membranas celulares e, assim, foram-se desenvolvendo em camadas sucessivas, alternando com partículas sedimentares sobre um substrato rígido. Estas estruturas podem assumir diferentes formas, como esteiras microbianas, camadas, domos, colunas e oncólitos. Enquanto eles não parecem estar vivos, cada estrutura é uma colônia microbiana de lento crescimento, que pode crescer menos de 1mm por ano.

Os estromatólitos desenvolvem-se como um tapete de colônia de cianobactérias dependentes da energia solar para se alimentarem e crescerem, recolhendo-se em estado dormente à noite para porções mais internas do montículo por elas criado e voltando no dia seguinte à superfície; nestes processos, segregam carbonatos de cálcio que fixa e cimenta finas partículas dispersas na água o que origina as lâminas que se sobrepõem e fazem crescer os montículos que tendem a formar colunas verticalizadas.

Há estromatólitos de diversas idades, desde estruturas recentes e em construção, encontradas em lagoas hiper-salinas, até aos estromatólitos com idades acima de 3 bilhões de anos atrás. O principal acontecimento deu-se no Pré-câmbrico Inferior, e alcançou grande desenvolvimento no Pré-câmbrico Superior. Estes organismos foram os primeiros recicladores de carbono, os primeiros produtores de oxigênio e os primeiros seres a contribuírem para a construção de zonas de recifes.

Cianobactérias apareceram na Terra cerca de 3,5 bilhões de anos atrás, quando a Terra ainda era jovem e havia pouco ou nenhum oxigênio na atmosfera. Através da fotossínteses, esses organismos mudaram gradualmente a atmosfera da Terra de uma mistura rica em dióxido de carbono para uma atmosfera rica em oxigênio, estabelecendo a base para o desenvolvimento de formas de vida mais complexas e dependentes de oxigênio. Eventualmente, estes cianobactérias vivificantes foram vítimas de animais que comiam cianobactérias e algas, reduzindo muito a sua abundância e diversidade.

Enquanto estromatólitos fossilizados são encontrados em muitos lugares ao redor do planeta, Hamelin Pool é um dos poucos lugares onde estromatólicos marinhos vivos podem ser encontrados. A maioria dos animais, que se alimentam de bactérias e algas, dos quais os estromatólitos são compostos, não podem tolerar a salinidade extrema de Hamelin Pool. Como resultado, os estromatólitos podem crescer sem serem perturbados. Algumas dessas estruturas têm até 1,5 metros de altura e levaram milhares de anos para crescer.

Na área de Marble Bar na Austrália Ocidental há estromatólitos fósseis de aproximadamente 50 metros de altura e 30 metros de diâmetro, e são estimados terem mais de três bilhões de anos. A presença de estromatólitos é um fator tão importante na Shark Bay que foi declarado pela UNESCO como sendo um lugar de patrimônio mundial.

Fontes: 1 2 3

“Verba volant, scripta manent” (As palavras voam, os escritos permanecem)

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 950 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Este site é um projeto de um homem só, desenvolvido durante seu tempo livre, por favor, deixe um comentário do que achou do artigo. Ele será muito importante e também estou aberto a críticas construtivas.
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inusitados

Curioso desde sempre, queria um lugar para guardar às curiosidades de lugares e histórias inusitadas que lia em livros ou pela internet e assim nasceu o site Magnus Mundi em 2015. Me chamo Julio Cesar, sou natural de Blumenau e morador de Porto Belo, litoral de Santa Catarina.

Veja mais em Inusitados

La Piedra Del Peñol, um imenso monolito colombiano

Magnus Mundi28 de agosto de 2019

A solitária capela dentro do vulcão de Santa Margarida

Magnus Mundi24 de agosto de 2019

Lago de Monet, a lagoa onde a arte ganha vida

Magnus Mundi23 de agosto de 2019

Os bunkers do Dia do Juízo Final em Dakota do Sul

Magnus Mundi11 de agosto de 2019

Ponte De Le Tette, a Ponte dos Seios de Veneza

Magnus Mundi6 de agosto de 2019

Scheendijk, as ilhas estreitas em Loosdrecht, na Holanda

Magnus Mundi23 de julho de 2019

O telescópio Leviatã de Parsonstown

Magnus Mundi9 de junho de 2019

Porto Flavia, o porto incomum da Sardenha

Magnus Mundi5 de junho de 2019

Gilbert Hill, o monólito insólito de Mumbai

Magnus Mundi29 de maio de 2019

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Copyright © 2015 · OceanSite · Desenvolvimento de website e aplicativos para mobiles

Scroll Up