Malabrigo, Puerto Malabrigo ou Puerto Chicama, como é mais conhecida pelos surfistas, é uma cidade portuária do Peru, capital do distrito de Rázuri, localizado na província de Ascope, no departamento de La Libertad, a de cerca de 300 quilômetros de Lima. O lugar é um “paraíso do surf”, e considerado por surfistas de todo o mundo, cujas praias são “as ondas mais perfeitas e as mais longas do mundo”. É também um lugar privilegiado para a prática de esportes náuticos como a pesca, stan-up paddle e sup surf.

Em Puerto Chicama, a onda conhecida como a esquerda mais longa do mundo, se estende por cerca de 2,2 quilômetros de um local conhecido como “The Point” – um afloramento rochoso isolado onde a onda se rompe – até um longo píer na costa árida, onde a onda termina. Desde 2005, os moradores deram nomes para determinadas seções da onda que vai do topo do Cabo até o píer como “Malpaso“, “Keys“, “The Point” e “El Hombre“. A parte chamada “The Point” é a mais famosa, e quebra por cerca de um quilômetros, com seis pés de altura (escala havaiana).

O potencial de surf de Chicama foi descoberto ao acaso em 1965, pelo surfista havaiano Chuck Shipman. Chuck estava num avião, quando avistou pela janela, uma onda impossivelmente longa na esquerda (as ondas são esquerda ou direita, dependendo de qual direção a onda quebra do ponto de vista da pessoa surfando a onda). Ele então pediu informações ao piloto sobre o local e, assim que chegou ao Havaí, consultou um mapa detalhado do Peru e identificou alguns promissores promontórios.

O surfista havaiano escreveu aos seus amigos no Peru e pediu-lhes que explorassem a costa noroeste. Na primeira tentativa não conseguiram encontrar a estrada de terra que ia para Chicama, pois a mesma não constava em nenhum mapa. Mais tarde, outro grupo de surfista finalmente conseguiu chegar ao local e desde então, Chicama ficou conhecida mundialmente pelas suas ondas.

A onda do lugar é dividida em várias seções. O ponto muito externo é chamando de “Malpaso“, que se quebra por cerca de 150 metros. O próximo ponto em direção à cidade é chamado de “Keys“, que quebra por mais de 600 metros antes de atingir águas profundas. Depois vem “The Point“, que tem cerca de um quilômetro de extensão e é considerado a melhor parte da onda. Finalmente, há “El Hombre“, quase chegando ao píer.

As ondas geralmente não se conectam, mas quando o swell (ondulação no mar contínua e sem ruídos) tem mais de dois metros de altura, o que é bastante raro, pode-se percorrer todo o caminho até o píer em uma única onda. O passeio pode durar de três a cinco minutos – uma eternidade para um surfista. Quanto maior estão as ondas, mais perfeita elas quebram, aumentando as chances das sessões se conectarem uma com as outras.

No início de 2016, a lendária onda de Chicama tornou-se o primeiro point do surf protegido nacionalmente, quando o governo peruano aprovou uma lei proibindo qualquer construção dentro de um quilômetros da costa que pudesse afetar a maneira como a onda quebra ao longo da costa. O governo também planeja fazer o mesmo em outras praias e ondas, num total de 130 que querem proteger.

Um surfista peruano visitando armazéns da Casa Grande, a maior plantação de açúcar no Peru, no Vale do rio Chicama, encontrou várias pranchas de madeira, abandonadas num canto. Numa delas estava marcado a data de 1930. Provavelmente donos da fazenda ou trabalhadores durante os anos 1930, vendo as fabulosas ondas quebrando no litoral, construíram as pranchas e mantiveram Chicama em segredo até 1965.

Puerto Chicama, lugar da onda mais longa e perfeita do mundo

Crédito da foto: Desconhecido

Fontes: 1 2

“A lei de ouro do comportamento é o respeito mútuo, já que nunca pensaremos todos da mesma maneira e que não vemos senão uma parte da verdade e sob ângulos diferentes”. – Mahatma Gandhi

Postagens por esse mundo afora

Visualização desde 2014: 1658 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário

Uma Resposta

Faça um comentário

Seu email não será publicado