Todos os anos em janeiro acontece o Festival do Camelo em Bikaner, uma cidade indiana no estado de Rajastão, fundada em 1488 e que ainda preserva a aura de tempos medievais, talvez devido ao deserto inóspito que a rodeia e a deixou por séculos intocada da influência externa.

Bikaner sempre foi um lugar de difícil acesso, e antes da chegada de veículos motorizados na região, as pessoas dependiam exclusivamente dos camelos. Na região, existe uma das maiores fazendas de dromedários e camelos das espécimes Camelus dromedarius e Camelus bactrianus, de toda a Ásia. O camelo bactriano distingue-se do dromedário pelo seu tamanho maior e pela presença de duas corcovas.

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

O festival é organizado pelo Departamento de Turismo, Arte e Cultura de Rajastão, e um dos mais populares da Índia, atraindo milhares de criadores e turistas para a pequena aldeia de Ladera. O festival é dedicado ao que o indiano chama de “navio do deserto“, o camelo, um animal que sempre foi e ainda é muito importante para os povos do deserto.

O animal aguenta condições climáticas extremas, onde em alguns desertos a temperatura pode passar dos 40°C durante o dia e à noite cair a menos de zero graus. Esses animais também podem resistir a grandes períodos de tempo sem comer nem beber e são muito fortes, podendo caminhar 50 quilômetros por dia, carregando pesos superiores a 450 kg.

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

Nos dois dias de duração, as festividades começam com uma procissão de camelos ricamente decorados com joias e tecidos coloridos pela rua principal da aldeia e depois outras atrações, como feiras, competições e concursos de melhor camelo, ordenha, e outras ocorrem durante o dia e a noite, apresentações de danças folclóricas e música popular animam o festival.
Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto
No segundo dia, acontece a corrida de camelo e também um concurso muito aguardado pelos visitantes, que é de corte de pelos e de beleza de camelos. Na competição, os artistas empulham uma tesoura afiada e transformam seus dromedários em obras de arte vivas, raspando suas pelas para dar espaço para padrões geométricos e desenhos tradicionais indianos.

Para se fazer esses desenhos intrincados no pelo do animal, pode demorar até três anos, onde durante os dois primeiros anos, o pelo é cultivado e tratado, e quando se aproxima a data do festival, o pelo é então cortado em complexos desenhos e tingidos para realça-los.

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

Bikaner Camel Festival, dedicado ao navio do deserto

Crédito das fotos: Osakabe Yasuo

Site oficial: www.camelfestival.com

Fontes: 1 2 3

“Tudo o que o homem não conhece não existe para ele. Por isso, o mundo tem para cada um o tamanho que abrange o seu conhecimento”. – Carlos Bernardo González Pecotche

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 253 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário

Faça um comentário

Seu email não será publicado